Marília em Destak

[Carregando o Sistema]
#AFRODANDARA - MARÍLIA AGORA TEM LUGAR EXCLUSIVO PARA MODA AFRO.

#AFRODANDARA - MARÍLIA AGORA TEM LUGAR EXCLUSIVO PARA MODA AFRO.

Por: Roseli

#AFRODANDARA - MARÍLIA AGORA TEM LUGAR EXCLUSIVO PARA MODA AFRO.
É inegável a influência da cultura africana estampada nas cores, formas, grafismos e estilo da moda atual afro-brasileira. Isso pode ser observado na utilização de tecidos coloridos, tecidos africanos, ou mesmo agregando nessa moda, artefatos regionais, como a renda e o bordado. Falar de uma moda afro é tentar sintetizar parte de uma cultura muito rica e vasta. Construímos então uma moda afro-brasileira, onde a cultura regional também nos influencia.

Colorida, alegre, étnica e tendência absoluta nas fashion weeks, a moda africana encanta com seus grafismos e estampados exuberantes, remete  aos tambores que clamam por liberdade e seduz pela sensualidade latente dos shapes cheios de amarrações. Mas como tudo no universo da beleza, a moda africana também se adapta aos principais caminhos internacionais sem, no entanto, perder o seu estilo. Foi apenas em 2009, no entanto, que surgiu a primeira semana de moda africana, a África Fashion Week, reunindo diversos eventos menores que pontuavam o continente e tomaram parte do cenário fashion mundial.

Não apenas nas capitais e grandes metrópolis, mas os municípios vêm aderindo a esta moda abrindo lojas, como é o caso de Bauru, Assis, Tupã e outras. Em Marília a partir deste mês teremos a #AFRODANDARA Moda Afro-brasileira, que será inaugurada no dia 8 de dezembro, feriado, às 20 horas na Rua Washington Luis, nº2 077, idealizada pela artesã Tais Débora da Silva.

Fazendo questão mencionar que a maioria das peças tem em sua base material reciclável, Tais trabalha a questão da sustentabilidade. Há cerca de 2 anos vem elaborando algumas peças “por curiosidade”. A primeira foi uma bolsa-carteira com papelão. Há 6 meses ganhou de presente de um amigo que recentemente visitou Angola um tecido que veio daquele país. “Na hora pensei o que fazer com aquele pano muito colorido e veio a ideia de confeccionar uma bolsa, dali encapei um sapato, e com a sobra resolvi fazer brincos e outras peças e postei no face mais como uma brincadeira o que resultou em algumas encomendas e muitos elogios tanto de amigos quanto de desconhecidos”. Disse Tais.

Com incentivo da família e principalmente de amigos, decidiu abrir um espaço para centralizar e melhor atender as clientes e demais interessadas, um lugar que as pessoas se identifiquem, um ponto de referência para marilienses e para as pessoas que veem de fora interessadas na moda afro, saberem onde procurar. Começa com brincos, colares, bolsas e careiras, turbantes, faixas adulto e infantil e posteriormente parte para camisetas com motivos africanos tanto femininos quanto masculinos. 

No movimento negro se costuma dizer “tamu junto” e com isso somam esforços onde um apoia o outro, e vindo literalmente junto, parceiros como SBB-Samba Black Brasil, a grife do 


samba de Luizinho Sbb, e outras ainda em negociações, maquiadores, trançadeiras e cabeleireiras afro utilizarão o espaço para divulgar seus trabalhos. Tais Silva já tem sido convidada para ministrar Oficinas de brincos em algumas instituições, o que pode ser fonte de renda para outras pessoas.  

A programação de abertura além da abertura terá uma Oficina de maquiagem para pele negra com Matheus contando com a presença das modelos e recentemente eleitas Miss e Princesas do Marília Afrofest, Milena Cristal Moreira, Ane Coutinho e Ana Karoline Peco da Silva, uma oficina de turbante com Jéssica Machado da Negras Ginga e Mariana Batista do Projeto Raízes. Denise Campos Justino do Marília Afrofest que também foi uma das grandes incentivadoras deste projeto estará presente.

Segundo Agda Ramos, uma das modelos #AfroDandara e que usa quase diariamente os brincos “Um grupo é identificado pelas suas vestimentas, seus costumes, sua cultura, criando assim um estilo próprio. Como mulher negra, sempre tive vontade de usar estas peças e depois de procurar muito aqui em Marília só fui encontrar recentemente com a Tais. A moda também é uma ferramenta importante pra nossa identidade”.
Como surgiu a moda africana?

Claro que todo mundo já ouviu falar da África, sua batida inconfundível, sua dança, seus animais e suas plantas. Pois foi das inúmeras sementes da flora africana, que as tribos começaram a extrair os corantes que dariam às roupas as cores que refletiam toda a exuberância da natureza. Da necessidade de proteger a cabeça do sol causticante vieram os turbantes, da praticidade na vida diária nasceram as amarrações de saias e blusas. Da vaidade, surgiram os grandes adornos, reflexo da personalidade marcante de um povo orgulhoso de sua cultura. 
Ao longo do tempo, esse jeito muito especial de se vestir e mostrar ao mundo suas raízes foram conquistando cada vez mais pessoas, encantando estilistas e ganhando novas formas sem, contudo, perder sua identidade.
Mais informações através do telefone 9 9603 3858 com Tais. Brincos e acessórios podem ser vistos e encomendados na página #AfroDandara ou Face: Tais S. Chapuis.
 
DENISE CAMPOS
3413 9930/9 9601 4511

 

 


COMPARTILHAR

Comente, Compartilhe e Interaja em sua rede social


Postado por: Roseli Bernardo

Fotógrafa, blogueira, colunista e empresária.
Trabalha na internet com a administração de sites e redes sociais da área da Psicologia, entretenimento, Literatura, etc... É idealizadora e responsável por toda linha editorial do Marília em Destak.

comentários